13
jul
15

O fim dos ícones

IkerCasillas

Casillas conquistou 18 títulos com o Real, sendo três Champions League

Jogadores identificados com um único time estão entrando em extinção no futebol. Na mesma janela, Schweinsteiger e Casillas trocaram seus clubes de coração e foram jogar em outras ligas. O alemão foi para o Manchester United e o espanhol foi para o Porto. Esses foram os últimos, porque Xavi, Gerrard, Zanetti e outros já trocaram de clube ou se aposentaram. O último apague a luz.

Esses jogadores não saem simplesmente porque querem. Existem motivos por trás dessas negociações. Vamos tentar listar algumas para tentar encaixar nos mais recentes casos. A primeira se enquadra ao jogador brasileiro que joga aqui no Brasil. É muito difícil um profissional construir uma história em único clube aqui no país atualmente. Neymar foi um caso de sucesso por ter ficado tanto tempo. Eles não ficam mais aqui pelo lado financeiro. Os salários na Europa, Emirados Árabes e China são bem maiores que os daqui e se garantir financeiramente pelo resto da vida é bem importante para o jogador. Como esses salários estão ficando cada vez mais altos para jogadores mais jovens, os atletas as vezes não chegam nem no profissional e já está em outro clube.

Agora tentando mostrar as possíveis causas desses jogadores que fizeram história em um único clube e acabaram saindo. O primeiro pode se encaixar no Xavi, ex-meia do Barcelona. Um jogador que já fez história, porém, a idade pesou e seu rendimento dentro de campo diminuiu e acabou indo para o banco de reservas. Vendo que a diretoria contratou outros jogadores para a posição, o jogador percebeu que pode jogar em outro clube. Se ele ainda tem lenha para queimar, é uma decisão totalmente compreensível.

Em um clube de futebol, as diretorias sempre são trocadas após um período de tempo. Infelizmente, existem casos que os dirigentes de futebol não conseguem compreender um ídolo e acaba queimando o atleta. Pode aplicar isso ao ex-goleiro do Real Madrid, Iker Casillas. Já não estava mais no auge técnico, mas com certeza, tinha uma liderança sobre o grupo e era um jogador símbolo do time. Como a diretoria quer contratar outro jogador mais jovem, eles acabam tentando queimar o jogador e o força a sair do time. No caso de Casillas, a diretoria não fez questão de fazer uma despedida digna para ele.

Quando alguém fica muito tempo no mesmo lugar, geralmente acontece uma acomodação por parte dessa pessoa. A rotina é quase sempre a mesma, as coisas estão acontecendo da mesma forma há muito tempo. Uma mudança pode fazer bem. Esse é o caso de Schweinsteiger, provavelmente. O jogador precisa de estímulos e novos desafios. Uma nova liga e um novo clube podem ajudar a crescer e ganhar ainda mais títulos, por mais que essa pessoa esteja marcada na história do clube.

Em alguns casos, a saída é inevitável. A idade chegou, os músculos já não aguentam o alto nível e jogadores mais jovens chegam e acompanha mais o ritmo. Hora de se aposentar. Giggs e Scholes no Manchester United, Zanetti na Inter e Puyol no Barcelona são alguns exemplos. Dedicaram a vida inteira no mesmo clube e acabam virando lendas.

Esses são os prováveis motivos para esses jogadores estarem deixando seus clubes. É o fim de um era de jogadores. Mas são muito poucos que vemos que tem a mesma devoção a um clube. Messi é o exemplo mais recente. Esperamos que esses símbolos sejam substituídos futuramente.


0 Responses to “O fim dos ícones”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Categorias

Gabriel Mecca

Mecca Esportes
Para ficar por dentro do que acontece nos esportes no Brasil e no Mundo.

Número de Visitas

  • 161,765 hits

Me segue no twitter

RSS Ocasional

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Ocioso


%d blogueiros gostam disto: